10.12.06

A ascensão holandesa e inglesa

Explica a ascensão holandesa e inglesa, a nível comercial, em detrimento do declíno das cidades de Lisboa e Sevilha.

1 Comments:

At 13/12/06, Anonymous *Inês Catarina* said...

Como os Portugueses e Espanhóis defendiam o princípio do "mare clausum", os seus navios e territórios do ultraamar estavam constantemente a ser atacados por corsários ingleses, holandeses e franceses. Inglaterra e holanda possuíam poderosas esquadras e enviavam os seus navios através da rota do Cabo, estabelecendo comércio com o Oriente e recorrendo à prática do corso e pirataria. A partir do momento em que o holandês Hugo Grócio defendeu o princípio do "mare liberum", o mar passou a poder ser navegado por navios de outros países, para além de Portugal e Espanha.
Holanda tinha alcançado prosperidade, devido ao desenvolvimento da industria têxtil, da construção naval, da pecuária, da agricultura e di comércio no mar do Norte.Os seus barcos eram fretados por outros países para transporte das mercadorias. Os Holandeses tornaram-se pois os grandes intermediários entre o Norte e o sul da Europa.(desenvolveram uma frota muito poderosa) Amesterdão tornou-se a principal cidade comercial europeia.
Mais tarde Londres(capital de Inglaterra)passou a ser a principal cidade comercial europeia, pois Oliver Cromwell, que governava Inglaterra, fez publicar em 1651 um Acto de Navegação, pelo qual o transporte de mercadorias de outros países, ou de colónias inglesas, para aquele país só poderia ser feito por navios ingleses ou pelos navios de origem dos produtos. Uma vez que grande parte das mercadorias era transportada em navios holandeses, esta medida tinha como objectivo arruinar a frota Holandesa.O poderio holandês começou assim a decair.

 

Enviar um comentário

<< Home