12.11.06

Crise do Império Português no Oriente


Explica s razões que estão na base da crise do Império Português no Oriente no séc. XVI.

19 Comments:

At 13/11/06, Anonymous Mariana :-) said...

as razões que estão na base da crise do Império Português são : muitos naufrágios, a corrupção, as despesas nos salários, a reabertura das rotas do Levante, os actos de pirataria...

 
At 15/11/06, Anonymous Inês Filipa said...

As razões que levaram á crise do Império Português no Oriente foram:
- o monopólio régio não permitia a participação de particulares no grande comércio com o Oriente;
- corrupção;
-despesas elevada;
-naufrágios numerosos;
- má qualidade das especiarias;
falta de investimento dos lucros obtidos no coméricio colonial em outras actividades productivas( política de transporte)

 
At 15/11/06, Anonymous *Inês Catarina* said...

Nos finais do séc. XVI começavam já a sentir-se sinais de crise, particularmente no Imério Português, devido aos seguintes factores:
- a pática do monopólio régio levava a que a Coroa controlasse demasiado a empresa colonial, não permitindo grande participação de particulares
- os que ocupavam cargos na administração oltramarina nem sempre defendiam os interesses de Portugal, procurando antes o seu próprio lucro, ainda que para tal fosse necessário recorrer à corrupção
- as despesas eram maiores que as receitas
- os rendimentos obtidos, através do comércio colonial, eram gastos na compra de propriedades e de artigos de luxo, pouco se investindo na produção artesanal e agricultura
- os naufrágios eram numerosos devido ao excesso de carga, mau estado dos navios, ataques
- por vezes as especiarias não chegavam à Europa em bom estado, pois os Portugueses compravam-nas sem estarem devidamente secas
- a falta de capitanias levou a que os monarcas portugueses contraíssem grandes empréstimos junto de banqueiros estrangeiros, a juros elevados

 
At 20/11/06, Anonymous bÁBá :) !** said...

as razões que estão na base da crise do Império Português são : muitos naufrágios, a corrupção, as despesas nos salários, a reabertura das rotas do Levante, os actos de pirataria...

 
At 23/11/06, Anonymous Anónimo said...

As razões eram:
as viagens marítimas pela rota do Cabo eram caras, demoradas e erigosas;
Com a reactivação da Rota do Levante, em 1540, Turcos e Venezianos disputavam aos POrtugeses, no Oriente, as especiarias e colocavam-nas na Europa. Em contrapartida , afirmou-se o papel de Sevilha no tráfico europeu e, consquentemente, o papel de Espanha.

 
At 6/12/06, Anonymous ruben said...

as razões do Império Português são : muitos naufrágios, a corrupção, as despesas nos salários, a reabertura das rotas do Levante,pirataria...

 
At 13/12/06, Anonymous *ViRgI* said...

Portugal no início do século XVI possuía um vasto império, no entanto em meados desse século alguns factores como o monopólio régio, isto é, o comércio com o Oriente era unicamente feito pela Coroa; a corrupção; despesas elevadas; numerosos naufrágios e a má qualidade das especiarias levou a que Portugal entrasse em crise. Além destes factores de ordem interna podemos acrescentar os de carácter externo como a reabertura das Rotas do Levante e os actos de pirataria e corso que ajudaram nesta crise.

 
At 15/12/06, Anonymous francisco said...

as razões sao de crise foram:corrupçao, naufragios,actos de pirataria,despezas...

 
At 16/12/06, Anonymous Pedrocas said...

as razões são: corrupção, naufrágios numerosos,monopólio régio, despesas elevadas e má qualidade das especiarias

 
At 27/12/06, Anonymous vidinha said...

as razoes erma:naufragios,despesas elevadas,falta de investimentos nos lucros obtidos,corrupçao,e má qualidade das especiarias.

 
At 27/1/07, Anonymous Brandão said...

As razões que levaram á crise do Império Português no Oriente foram:
- as despesas eram maiores que as receitas
- os rendimentos obtidos, através do comércio colonial, eram gastos na compra de propriedades e de artigos de luxo, pouco se investindo na produção artesanal e agricultura
corrupção;
-despesas elevada;
-naufrágios numerosos

 
At 3/1/08, Anonymous andreia said...

Andreia e Catia
O Império Português do Oriente entrou em crise, em meados do século XVI, devido a vários factores:
- concorrência cormecial de Holandeses, Ingleses e Franceses através da pirataria aos nossos barcos e possessões;
- recuperação das rotas do Levante pelos Muçulmanos;
- dificuldade de administração de um império tão vasto, disperso e longínquo, com uma escassa população e com fracos recursos financeiros;
- administração corrupta, com funcionários que procuravam o enriquecimento pessoal à custa dos negócios do reino;
- naufrágios.
Portugal acabou por perder o monopólio do comércio das especiarias.

 
At 31/1/08, Anonymous Anónimo said...

olhe este blog e uma merda


va para casa descascar batatas e cenouras.!!!!!

 
At 5/2/08, Anonymous Anónimo said...

este blog e uma merda

 
At 5/2/08, Anonymous Anónimo said...

ola como es uma merda so vou dizer isto, a tua mae da uns grandas broches

 
At 5/2/08, Anonymous Anónimo said...

es toda boa....................................................pr´a puta

 
At 9/2/08, Anonymous Imª lopes said...

quem manda esses tipos de comentários nao tem qualquer caracter! este blog dá me imenso jeito! eu tenho imensas duvidas a historia,e ando no 8º! se ouvessem mais bolgs como este...

 
At 18/2/08, Anonymous Anónimo said...

Uma ideia interessante e útil para ajudar a preparar aulas.
Obrigada colega.
Quanto aos comentários menos académicos,..... exactamente desde o século XVI que entrámos nesse longo processo de decadência, insuficiência mental, diarréia cognitiva, e outros mimos que não vou explicitar. Bem hajam os pobres de espírito, para nós podermos brilhar. TIXAU

 
At 21/2/08, Anonymous Rui Santos ohp said...

esta crise deveu-se aos ataques dos corsarios e piratas dos ingleses, franceses e holandeses que discordavam a teoria do "mare clausum" assinada no tratado de tordesilhas e defendiam a teoria do "mare liberum"; os muçulmanos recuperaram a rota do levante, que foi ganhando o monopolio das especiarias que eram levadas pela rota do cabo feita por naus e caravelas de portugueses; a populaçao de portugal era escassa para tao vastos territorios; e a corrupção dos altos funcionarios ao serviço do rei que eram encarregados do comercio e tornavam a administraçao do imperio dificil

 

Enviar um comentário

<< Home