24.2.07

Revolução agrícola

Refere os progressos da agricultura dos séculos XVII - XVIII.

18 Comments:

At 25/2/07, Anonymous carolina said...

Nos seculos XVII-XVIII houveram os seguintes progressos na agricultura:
-afolhamento quadrienal
-fertilizaçao abundante com recurso ao estrume dos animais
-selecçao de sementes e de animais reprodutores
-expansao de novas culturas (milho batata, beterraba e arroz)
-aperfeiçoamento de utensílios tradicionais e introduçao de algumas maquinas que vieram permitir uma maior rentabilidade do trabalho, reduzindo a necessidade de mao-de-obra

 
At 28/2/07, Anonymous José Diogo said...

Houveram progressos na agricultura que foram:
-afolhamento quadrienal
-fertilizaçao abundante com recurso ao estrume dos animais
-selecçao de sementes e de animais reprodutores
-expansao de novas culturas (milho batata, beterraba e arroz)
-aperfeiçoamento de utensílios tradicionais e introduçao de algumas maquinas que vieram permitir uma maior rentabilidade do trabalho, reduzindo a necessidade de mao-de-obra

 
At 5/3/07, Anonymous Pedro said...

Os progressos na agricultura foram:
afolhamento quadrienal, fertilizaçao abundante com recurso ao estrume dos animais,
selecçao de sementes e de animais reprodutores,
expansao de novas culturas, aperfeiçoamento de utensílios tradicionais, e introduçao de algumas maquinas que vieram permitir uma maior rentabilidade do trabalho.

 
At 6/3/07, Anonymous francisco said...

as mudanças que ocoreram na agricultura entre os sec. XVII-XVIII Foram:
-afolhamento quadrienal.
-fertilizaçao abundante com recurso das feses dos animais.
- introdução de maquinas.
--selecçao de sementes e de animais reprodutores.

 
At 6/3/07, Anonymous Inês Catarina*** said...

Oa principais progressos da agricultura foi a supressão do pousio e introdução do afolhamento quadrienal(sistema de rotação de culturas), que permitiam suprimir o pousio e associar na mesma terra cultivo de cereais com as pastagens destinadas à criação. Outro progresso foi a fertilização mais abundante através do estrume de animais. Também a expanção de novas culturas(milho, beterraba, lúpulo). A melhoria dos solos arenosos, através da mistura de margas e argilas. E ainda o aperfeiçoamento dos utensílios tradicionais e a introdução de máquinas que ajudaram a obter um tabalho mais abundante. Por último a selecção de boas semewntes e de animais reprodutores

 
At 14/3/07, Anonymous ruben said...

Nos sec. XVII-XVIII houve progressos na agricultura que foi:
-afolhamento quadrienal.
-fertilizaçao abundante com recurso ao estrume.
-selecçao de sementes e de animais reprodutores.
-expansao de novas culturas.
-aperfeiçoamento de utensílios tradicionais e introduçao de algumas maquinas.

 
At 22/3/07, Anonymous beatriz said...

os progressos da agricultura introduzidos foram a fertilização abundante com estrume de animais, o afolhamentoquadrienal,a selecçao de sementes, aperfeiçoamentoe introduçao de algumas maquinas como a maquina a vapor e a expansao de novas culturas.

 
At 22/3/07, Anonymous Brandão said...

Os progressos na agricultura foram:
afolhamentoquadrienal, fertilizaçao abundante com recurso ao estrume dos animais,
selecçao de sementes e de animais reprodutores,expansao de novas culturas(milho,beterraba,batata,arroz)
aperfeiçoamento de utensílios tradicionais, e introduçao de algumas maquinas que vieram permitir uma maior rentabilidade do trabalho, reduzindo a mão-de-obra.

 
At 22/3/07, Anonymous Mariana :-) said...

Nos séculos XVII a XVIII, houve muitos pregressos na agricultura: a introdução da máquina a vapor, o afolhamento quadrienal que consistia em dividir a terra em 4 parcelas, em que nenhuma ficava em pousio, e todos os anos havia rotatividade, a fertilização dos campos com estrume natural, a selecção de sementes, a expansão se novos alimentos, aperfeiçoamento de utensílios...

 
At 12/4/07, Anonymous Hugo Freixo said...

A agricultura melhorou com:
-afolhamento quadrienal.
-fertilizaçao abundante com recurso ao estrume.
-selecçao de sementes e de animais reprodutores.
-expansao de novas culturas.
-aperfeiçoamento de utensílios tradicionais e introduçao de algumas maquinas.

 
At 12/4/07, Anonymous Sara said...

Os progressos foram:
-afolhamento quadrienal;
-expanção de novas culturas;
-fertilização de solos;
-selecção de sementes;
-aperfeiçoamento de utensilios, e construcção de novas máquinas.

 
At 12/4/07, Anonymous Vidinha said...

A agricultura melhorou com:
-afolhamento quadrienal.
-fertilizaçao abundante com recurso ao estrume.
-selecçao de sementes e de animais reprodutores.
-aperfeiçoamento de utensílios tradicionais e introduçao de algumas maquinas.

 
At 12/4/07, Anonymous Virgi said...

Os progressos que aconteceram na agricultura foram:
-afolhamento quadrienal
-fertilizaçao abundante com recurso ao estrume dos animais
-selecçao de sementes e de animais reprodutores
-expansao de novas culturas (milho batata, beterraba e arroz)
-aperfeiçoamento de utensílios tradicionais e introduçao de algumas maquinas como a máquina a vapor de james WAtt.

 
At 12/4/07, Anonymous ana said...

Nos séculos XVII - XVIII a agricultura sofreu algumas modificações como:
-afolhamento quadrienal
-fertilizaçao abundante com o estrume dos animais
-selecçao de sementes e de animais reprodutores
-expansao de novas culturas como o milho entre outros
-aperfeiçoamento de utensílios tradicionais e introduçao de algumas maquinas (máquina a vapor de James Watt).

 
At 12/4/07, Anonymous ines filipa said...

Os progressos verificados na agricultura foram o afolhamento quadrienal; fertilização abundante dos campos com recurso a estrume dos animais; selecção de sementes e animais reproductores; expansãop de novas culturas(milhos, batata, arroz,beterraba...); utilização da máquina a vapor entre outras que vieram permitir uma maior rentabilidade do trabalho, reduzindo a necessidade de mão-de-obra.

 
At 17/4/07, Anonymous Anónimo said...

a revolução começou na Inglaterra e espalhou-se pela europa.
Houve grandes avanços na agricultura europeia.

 
At 3/12/07, Anonymous Anónimo said...

A revolução agricola foi muito importante para a vida dos escravos e dos servos.
Ei você ai que esta lendo isto sabe quem é que escreveu isto foi eu Don Pedro Junior...
É vocês tevem estar bem espertos na escvola porque quanto eu era criança eu era muito estudioso.

 
At 15/4/08, Anonymous Anónimo said...

Agricultura convencional:
Revolução química e os problemas ambientais O processo de rápido desenvolvimento que se verificou a partir da Revolução Industrial, e a descoberta dos adubos químicos pelo pesquisador alemão Justus von Liebig, provocaram uma verdadeira revolução na agricultura. Bastavam poucos quilos de adubo químico em uma terra cansada para fazer rapidamente aquilo que as técnicas tradicionais de descanso do solo e adubação orgânica com esterco levariam anos: recuperar a fertilidade do solo. O uso da adubação química tornou-se uma prática comum nas várias regiões do mundo e o seu uso intensivo foi acompanhado pelo crescimento do problema de pragas, doenças e ervas daninhas. Para acabar com os insetos, com os fungos e com as ervas daninhas que chegavam a destruir por completo determinadas lavouras, surgiram os inseticidas químicos, os fungicidas e os herbicidas. Assim, com a utilização destas descobertas, o homem podia, finalmente, cultivar um campo anos e anos com a mesma cultura e com maior rendimento. Tendo como base a química, o uso intensivo de energia e capital e a busca de maior produtividade - sem considerar o custo econômico, social e ambiental - a agricultura convencional acabou se tornando uma grande vilã em nossa história. Resultado disso foi o empobrecimento e contaminação do solo e da água pelo uso continuado de agroquímicos, erosão do solo, resíduos tóxicos nos alimentos, queda da renda agrícola, desmatamentos, êxodo e empobrecimento da família rural, alem de diminuição do emprego no campo.
Agricultura orgânica:
Fazendo as pazes com a natureza Apesar de ter surgido no início dos anos de 1920, a agricultura orgânica ficou marginalizada e foi pouco difundida pelo mundo. Somente a partir do aparecimento dos problemas ambientais causados pelo modelo convencional é que a agricultura orgânica ganhou visibilidade. Agricultura orgânica é uma forma natural de produzir verduras, frutas e outros alimentos sem o uso de agrotóxicos, adubos químicos, sementes transgênicas, antibióticos e outros produtos químicos prejudiciais a nossa saúde. As práticas utilizadas nas propriedades orgânicas apontam para um convívio inteligente com a natureza: o solo é tratado como um organismo vivo; as pragas e as doenças são controladas com produtos naturais, sem veneno; as ervas daninhas da horta são arrancadas e são consideradas amigas das outras plantas; os animais não podem ficar presos o tempo todo e devem ter um espaço suficiente para brincar. A alimentação dos animais é toda natural, sem venenos e adubos químicos e eles são tratados apenas com remédios naturais. A agricultura orgânica não emprega mão-de-obra infantil e os trabalhadores de uma fazenda orgânica recebem tratamento digno e acesso a benefícios sociais. É por isso que a IFOAM - Federação Internacional dos Movimentos de Agricultura Orgânica definiu-a como sendo "uma agricultura ecologicamente sustentável, economicamente viável e socialmente justa".
Como reconhecer um produto orgânico
Todo produto orgânico, para ser reconhecido como tal, necessita de um selo de certificação. Este selo é fornecido por uma Certificadora, ou seja, por uma instituição que acompanha, inspeciona e fiscaliza todo o processo de produção agropecuária. O inspetor orgânico realiza visitas regulares às propriedades fiscalizando os processos e coletando materiais para análises, para verificar se o alimento orgânico está sendo cultivado e processado de acordo com as normas de produção orgânicas. Uma vez autorizada, a propriedade agrícola ou a empresa que processa os alimentos recebe um certificado e autorização para usar o selo de qualidade no rótulo de seus produtos. O termo "Produto Orgânico" ou "Produto Ecológico" e o número de registro na Certificadora também deverão ser mencionados no rótulo.
Alimentação consciente
O consumidor de alimentos orgânicos é um cidadão consciente dos benefícios que uma alimentação saudável pode proporcionar à sua saúde. Além disso, é uma pessoa que privilegia o sabor verdadeiro dos alimentos e consome alimentos que não poluem o meio ambiente. Segundo pesquisas realizadas em feiras orgânicas de Curitiba e São Paulo, o consumidor de orgânicos hoje no Brasil tem um nível de instrução elevado, tem o hábito de praticar esportes, freqüenta bosques e parques, e costuma ir regularmente a feira orgânica.

Nos séculos XVII-XVIII houveram os seguintes progressos na agricultura:
-afolhamento quadrienal
-fertilização abundante com recurso ao estrume dos animais
-seleção de sementes e de animais reprodutores
-expansão de novas culturas (milho batata, beterraba e arroz)
-aperfeiçoamento de utensílios tradicionais e introdução de algumas maquinas que vieram permitir uma maior rentabilidade do trabalho

 

Enviar um comentário

<< Home